A incrível experiência de se hospedar na Lapa!

Compartilhe!

É batido – viagem com crianças tem que ser pra um resort no Nordeste, certo? Bom, o post de hoje é pra provar que essas frases prontas podem – e devem – ser contestadas! Se você nunca pensou em viajar com crianças para o Rio de Janeiro – e se hospedar na Lapa, é o momento de rever alguns conceitos e dar uma boa lida no relato da Bárbara, que aprova uma viagem ao Rio de Janeiro fora do usual: com crianças e com hospedagem fora da orla!


Não sou eu que escolho o destino das minhas viagens e sim o preço do pacote.

Se essa frase se encaixa com seu perfil, sabe do que estou falando. Não abro mão de conforto e bons hotéis nas minhas viagens e reparo em tudo, até na marca das porcelanas, kkk… Mas não estou disposta a pagar uma fortuna por isso. Me chamo Bárbara, sou arquiteta de formação, mãe de um garoto levado e feliz, esposa de alguém que odeia planejar viagens e (adivinha?) a coisa que mais amo na vida é viajar…

Praia do Leme, futebol com a turma e os locais. (Foto: Bárbara Penaloza.)

Praia do Leme, futebol com a turma e os locais. (Foto: Bárbara Peñaloza.)

do Nordeste para se hospedar na Lapa!

Em outubro de 2015 decidimos aproveitar o recesso escolar das crianças com outras duas famílias amigas e curtir uns dias de praia. O destino dos sonhos era algum resort no nordeste que oferecesse belas praias, piscinas agradáveis e estrutura para entreter seis crianças. Entretanto, as passagens aéreas para aquela parte do país estavam custando a partir de mil reais, algo inviável. Assim, procuramos os destinos com bilhetes mais acessíveis e descobrimos que o Rio de Janeiro estava com promoções a menos de duzentos reais. Pensamos: mas o Rio não tem resort dentro da cidade. Mais ou menos… Pesquisando no TripAdvisor, achamos o novíssimo 4 estrelas Vila Galé Lapa. As avaliações no site eram muito boas e a diária menos de R$ 300 reais. Foi a melhor relação custo-benefício possível, que nos garantiu seis dias de muita praia, piscina, passeios e boas lembranças.

A área de lazer do hotel Vila Galé Rio de Janeiro, na Lapa. (Foto: Bárbara Penaloza.)

A área de lazer do hotel Vila Galé Rio de Janeiro, na Lapa. (Foto: Bárbara Peñaloza.)

O Vila Galé Rio de Janeiro

A tarifa, bem abaixo das praticadas por hotéis de mesma categoria na zona sul, se explica pela localização. A Lapa é um bairro no centro do Rio que, durante o dia, fica lotada de ônibus e carros e, à noite, para quem quer (e pode), oferece a melhor versão da noite carioca, com os melhores bares da cidade. Mas não tem um calçadão para se caminhar, tampouco o “pé na areia” que nós queríamos.

Dito isso, o bairro oferece outras agradáveis surpresas não tanto óbvias como, por exemplo, a arquitetura das fachadas do século XIX, que apresentam um cenário vivo do Rio dos tempos do império. Inclusive, o hotel está situado na antiga Rua Matacavalos, hoje Riachuelo, onde moravam Bentinho e Capitu na infância no romance Don Casmurro, de Machado de Assis, o que assegura um clima nostálgico ao lugar.

Piscina iluminada à noite com jazz para os adultos e mais farra para as crianças. (Foto: Bárbara Penaloza.)

Piscina iluminada à noite com jazz para os adultos e mais farra para as crianças. (Foto: Bárbara Peñaloza.)

O complexo é formado por três palacetes do final do século XIX (todos reformados com esmero para não perder o charme da arquitetura da época) e uma torre moderna de apartamentos ao fundo. No átrio do complexo fica uma piscina imensa e deliciosa, com espreguiçadeiras à vontade e música ambiente de qualidade. Os quartos possuem bom tamanho, com camas novíssimas e bons lençóis.

O restaurante do hotel atendeu perfeitamente às nossas necessidades. Café da manhã delicioso, com tapioca e omeletes feitos na hora e até uma estação detox. No almoço (servido até às 15 horas) as crianças se esbaldavam no buffet de doces, fazendo a alegria numa “cascata de chocolate”. A comida não era nada de especial, mas saborosa (quem viaja com crianças sabe que um bom arroz com feijão, carninha e uma salada resolve a nossa vida). Mas o ponto alto do hotel é mesmo a área da piscina, que proporcionou às três famílias momentos de recreação e descanso, com uma seleção musical fantástica de jazz e bossa nova, fazendo-nos sentir que estávamos num verdadeiro resort… no centro do Rio!

Ballet no Theatro Municipal. (Foto: Bárbara Penaloza.)

Ballet no Theatro Municipal. (Foto: Bárbara Peñaloza.)

Os passeios e a cidade do Rio de Janeiro

Criança quer água (seja da praia, da piscina ou até mesmo da chuva) e espaço para correr e brincar. E em um hotel com área de lazer mais “horizontal”, diferentemente das torres da zona sul, elas puderam brincar com segurança e conforto. Todos os dias, às 8 da manhã, elas abriam a piscina e o café era tomado ali mesmo. Mais tarde, seguíamos para a zona sul para pegar uma praia (Leblon ou Leme – a mais familiar) de táxi, que passa aos montes na porta do hotel. A corrida saía, em média, R$ 30,00.

Escadinha da piscina do Vila Galé Rio de Janeiro. (Foto: Bárbara Penaloza.)

Escadinha da piscina do Vila Galé Rio de Janeiro. (Foto: Bárbara Peñaloza.)

À tarde, mais piscina e eventualmente um passeio cultural (ponto novamente para o hotel, que está perto das principais atrações). Visitamos o Maracanã, o Cristo Redentor, CCBB, assistimos a um ballet no Theatro Municipal, etc. O Rio está todo em obras por causa das Olimpíadas, mas a cidade está linda e não houve qualquer contratempo em relação à segurança. Pelo contrário, meu filho topou uma volta do Maraca ao hotel de metrô com direito a uma boa caminhada pela Candelária (mamãe voltou de táxi com os mais preguiçosos).

Quanto aos passeios, vale a pena explicar alguns pontos!

  1. Maracanã – Em relação à visita do Maracanã, eu acho importante registrar os dias de visitação guiada e o portão de acesso. Digo isso porque nosso táxi nos deixou do outro lado do mundo e tivemos que atravessar uma área meio deserta pra chegar. O portão certo é o que fica logo na saída da rampa para o metrô. Mas a visita é sensacional!
  2. Corcovado – Em relação ao Cristo, nossa, recomendo mil vezes NÃO subir pelas vans e sim pelo bondinho, que sobe direto num caminho bem bonito. Como chegamos lá meio tarde, a subida pelo bondinho, que tem que ser agendada, ia demorar umas duas horas (poderíamos ter comprado pela internet, se não fôssemos amadores. Daí tem um serviço de vans que te promete carros a cada cinco minutos… o que eles não te contam é que pelas vans você encara duas filas imensas (no sol de rachar) pra subir e mais duas pra descer… no final tomamos mais de duas horas nessa brincadeira e as vans não respeitam o limite de passageiros e as crianças sobem no colo, sem cinto de segurança.
  3. Av. Ataulfo de Paiva –  Recomendo muito uma caminhada com as crianças pelo Leblon na Ataulfo de Paiva, depois da praia. Muitas lojinhas bacanas, cafés, comidinhas… Saímos varados de fome e encaramos o hambúrguer do TT Burger (do filho do Claude).
  4. Theatro Municipal – O Theatro Municipal tem visitas guiadas, mas fomos em uma apresentação de ballet mesmo. As crianças se sentiram em um palácio de contos de fadas. Imperdível!

Em resumo, foi uma viagem inusitada, inesquecível e acessível. Apesar de não termos escolhido o destino, e sim o contrário, ficamos maravilhados com a experiência de nos hospedarmos longe da zona sul. O hotel nos ofereceu instalações novíssimas, espaços confortáveis, comida saborosa e seleção musical fantástica. Pretendo repetir o passeio, especialmente quando estivermos na companhia de outras famílias.


Faça aqui a sua reserva no Vila Galé Rio de Janeiro e hospede-se na Lapa!

Bárbara é viajante contumaz e, com criança e com marido, precisa se planejar para 3. Ela já encheu a geladeira de ímãs de viagens e pretende continuar comprando mais por aí. Claro que, pra isso, é necessário continuar viajando, sempre!

E quanto a você, leitor viajante, não deixe de compartilhar suas dicas e histórias de viagens pelo mundo! Escreva para o Bilhete Premiado e deixe a sua marca!

Praia do Leme, futebol com a turma e os locais. (Foto: Bárbara Penaloza.)

Praia do Leme, futebol com a turma e os locais. (Foto: Bárbara Peñaloza.)

Mais praia. (Foto: Bárbara Penaloza.)

Mais praia. (Foto: Bárbara Peñaloza.)

A famosa cascata de chocolate do Vila Galé Rio de Janeiro. (Foto: Bárbara Penaloza.)

A famosa cascata de chocolate do Vila Galé Rio de Janeiro. (Foto: Bárbara Peñaloza.)

TT Burger no Leblon. (Foto: Bárbara Penaloza.)

TT Burger no Leblon. (Foto: Bárbara Peñaloza.)

Show Buttons
Hide Buttons
%d bloggers like this: