Goiânia dos Parques e das Praças

Compartilhe!

Sabe aquela cidade que vive de portas escancaradas para todos os visitantes? Assim é Goiânia e seu povo. A capital de Goiás consegue combinar ares de cidade grande com interior, mantendo um quê de cosmopolita e um ar de cidade pequena. O melhor de tudo isso é poder contar com uma infraestrutura muito boa e com um povo aberto, que alguns podem torcer o nariz e chamar de careta, mas que na verdade são pra lá de simpáticos.

Goiânia, a Capital do interior!

Goiânia é aquele grande contraste brasileiro, que vive entre o simples e o elaborado – e entre esse simples e esse elaborado a cidade oferece excelentes opções para um final de semana leve, mas cheio de opções. A cidade consegue reunir diversos parques e praças no meio de suas ruas e avenidas, mantendo uma região arborizada entre vários prédios. E tem espaço para todo mundo, desde um simples passeio ou um parque para praticar atividades físicas. Vamos ver os principais parques e praças de Goiânia e o que cada um tem de melhor.

Viaduto Latif Sebba

O Monumento sobre o Viaduto Latif Sebba, um dos símbolos da cidade. (Foto: pelas ruas e cidades.)

Praça Cívica

A Praça Cívica é certamente a mais famosa de Goiânia e marca o início da cidade, o marco da construção da capital de Goiás. Ela é a Praça principal de Goiânia, inclusive porque está ali o Palácio das Esmeraldas, a residência oficial do Governador de Goiás.

Mas muito mais importante que isso é o Monumento às Três Raças. Concebido em 1968, além de símbolo da cidade, ele representa a miscigenação entre as três raças que formaram a genética e a cultura do povo goiano. São três estátuas de bronze – cada uma simbolizando uma raça – brancos, negros e índios – e em conjunto seguram uma estátua de granito que contém o símbolo da cidade.

Parque Vaca Brava

O Vaca Brava pode ser considerado o parque mais tradicional da cidade. Situado em uma área nobre, o Vaca Brava junto com seu lago é um dos principais cartões postais de Goiânia. De dia é possível aproveitar a pista de cooper e uma estação de ginástica para se exercitar. À noite o parque segue sendo um ponto alto na vida da cidade, porque está rodeado de ótimos bares e restaurantes em uma região em que a vida noturna é bastante agitada.

Um pôr-do-sol no Vaca Brava, o mais tradicional cartão postal de Goiânia está sempre lotado, independente do horário do dia. (Foto: Vivian Salviano.)

Um pôr-do-sol no Vaca Brava, o mais tradicional cartão postal de Goiânia está sempre lotado, independente do horário do dia. (Foto: Vivian Salviano.)

Viaduto Latif Sebba

O Monumento é uma referência ao início da construção e urbanização de Goiânia e cada uma de suas pontas indica as direções para as quais a cidade se expandiu – o Leste, o Oeste e o Sul. Para garantir estabilidade, as torres piramidais de 20 toneladas se apoiam umas nas outras.

Parque Flamboyant

O Flamboyant é uma das mais recentes áreas verdes de Goiânia. Construído no meio da mais nova área residencial da cidade, tem mais de 125 m2 e conta com dois lagos, pista para caminhada e ciclismo, mas atende muito bem o público infantil com parquinhos para os pequenos. Recentemente foi inaugurado um jardim japonês em homenagem à comunidade nipônica que desembarcou em Goiânia, sendo este um outro atrativo do parque.

Fotos de Goiânia

O Parque Flamboyant, visto do alto. Dois lagos, um jardim japonês e espaço para atividades físicas. O mais recente de Goiânia é também um dos mais completos. (Foto: TripAdvisor.)

Bosque dos Buritis

O Bosque dos Buritis é o mais antigo patrimônio paisagístico da cidade. Curioso é que bem aqui está o maior jato d’água da América do Sul, que atinge 50m de altura (muito além dos 15m do Ibirapuera). O Bosque dos Buritis está cheio de pequenos animais e oferece uma caminhada entre suas alamedas rodeadas de árvores. Ele é bem diferente dos outros parques, porque te convida a passear sem muita pressa, observando com calma um espaço que integra o homem com a natureza.

Fotos de Bosque dos Buritis, Goiânia

As Alamedas do Bosque dos Buritis, a maior e mais antiga área verde de Goiânia. (Foto: TripAdvisor.)

Além de toda a proposta verde, dentro do Bosque é possível visitar o Museu de Arte de Goiânia e o Centro Livre de Artes. Não perca o Monumento à Paz Mundial – em seu centro há um espaço para depositar terras de vários países, com o objetivo de mostrar que existe a possibilidade de união de todos os povos em torno de um projeto de paz para o planeta. Em seu centro está registrado a seguinte frase:

A Terra é um só país, e os seres humanos seus cidadãos.

Os primeiros países a enviarem um pedaço de suas terras foram a Austrália, Israel, Holanda, Gana, Portugal, Suécia, Uruguai e a extinta União Soviética. Atualmente existe representação de 16 países dentro do Monumento.

Lago das Rosas e Zoológico

O mais antigo parque da cidade é o Lago das Rosas, construído ainda na década de 40. Assim como os outros parques, o Lago das Rosas tem pista de cooper, estação de ginástica e um parquinho para crianças. Dentro da área do parque está também o Zoológico de Goiânia, o grande diferencial em relação aos demais parques. É diversão garantida para as crianças, mas também pode ser um bom passeio para os adultos. O Lago das Rosas fica aberto das 8h às 18h. O Zoológico fica aberto de terça a domingo, das 8h às 17h e custa só R$ 2,00 para entrar.

Reserve aqui o seu hotel em Goiânia.

Leia mais sobre Goiânia neste link.

E você, leitor, tem boas dicas de Goiânia ou de algum outro local para contar pro Blog? Escreva para o Bilhete Premiado e compartilhe suas viagens.

O Zoológico de Goiânia, que divide área do Parque das Rosas. Ótima opção de passeio na cidade.

O Zoológico de Goiânia, que divide área do Parque das Rosas. Ótima opção de passeio na cidade.

Show Buttons
Hide Buttons
%d bloggers like this: