Munique da Baviera

Compartilhe!

Sabe aquela rivalidade básica entre os clássicos? São Paulo x Rio. Paris x Londres. Brasília x Goiânia. Barcelona x Madrid?

Pois é, Berlim contrasta com Munique, o maior clássico do sul da Alemanha e a principal cidade da Baviera, a região mais bucólica e turística do país!

Seu brilho soma símbolos como a Oktoberfest, o Bayern München e o schopp, todos mundialmente conhecidos! Sem contar que a partir dali é possível conhecer o Castelo de Neuschwanstein, partir para a Rota Romântica e ainda explorar Salzburgo, na Áustria. Confie em mim, você vai querer passar uns bons 4 dias em Munique. Vamos ajudá-lo a bem planejar todos esses dias!

A Neue Rathaus - a Nova Prefeitura de Munique. (Foto: Danielle Mota.)

A Neue Rathaus – a Nova Prefeitura de Munique. (Foto: Danielle Mota.)

Quanto tempo ficar em Munique?

Se não for época da Oktoberfest (meados de setembro, datas variável), 4 diárias são de bom tamanho se você incluir um dia de bate-e-volta até ao Castelo de Neuschwanstein ou se optar por conhecer o Campo de Concentração de Dachau. Caso não tenha nenhum bate-e-volta, 3 diárias são suficientes.

O que fazer em Munique!

Um city tour básico pra entender melhor a cidade

Pois é, muita gente pode achar chato, é verdade – ou simplesmente não fazer o estilo de turismo de massas. Mas a gente indica o Sandemans de Munique, um city tour grátis e que vale a pena! Já testamos em várias cidades da Europa, você paga uma gorjeta entre 5 e 20 Euros para o guia ao final do tour – pode ler mais sobre o Sandemans neste link. Tente priorizá-lo para ser o primeiro programa que fizer em Munique.

O Viktualienmarkt, um dos melhores mercados à céu aberto da Europa - cerveja pra acompanhar qualquer prato!

O Viktualienmarkt, um dos melhores mercados à céu aberto da Europa – cerveja pra acompanhar qualquer prato!

Se preferir, faça o seu próprio city tour. Inclua os seguintes monumentos na sua lista e não esqueça de ler a respeito deles para se inteirar do que está vendo!

  1. Marienplatz Neue Rathaus – a principal praça de Munique e a prefeitura, onde fica o famoso relógio que conta uma típica história de um casamento da Baviera. Diariamente às 11h e às 12h e, durante o verão, também às 17h.
  2. Ópera do Estado Bávaro – Pode ser uma boa oportunidade pra ouvir um concerto – ou apenas para descobrir que a Ópera Bávara tinha o melhor sistema anti-incêndio da época, mas pegou fogo porque a água congelou durante o inverno… reza a lenda que os moradores tentaram apagar o fogo com cerveja, mas os baldes mal chegam porque eles bebiam tudo no caminho…
  3. Frauenkirche (Catedral de Nossa Senhora) – É a maior igreja da cidade e foi um local usado pelos católicos para proteger e esconder os judeus durante a II Guerra, quando a igreja foi destruída, sobrando apenas as torres. Há uma história de que o engenheiro responsável fez um pacto com o diabo para construí-la, mas por meio de técnicas modernas de engenharia conseguiu enganá-lo e deixou o diabo com ainda mais raiva!
  4. Viktualienmarkt – É o maior mercado de rua da cidade, bem próximo da Marienplatz – reúne comidas típicas da Baviera e de outros cantos do mundo – vale a pena conferir, mas encontrar lugar para sentar pode ser um desafio, então não ligue se precisar comer em pé.
  5. Englischer Garten – O parque inglês é um ícone da cidade – além da super área verde, há uma onda artificial! Não se assuste, então, se encontrar algum surfista no metrô ou andando pela cidade, mesmo no inverno! No parque, vale a pena passar pelo Biergarten, próximo ao pagode chinês. Aproveite pra tomar uma cervejinha e recuperar as energias.
  6. Allianz Arena – é o estádio do Bayern de Munique. Se der sorte e tiver jogo, não pense duas vezes e garanta o seu ingresso. Do contrário, a visita é bem parecida com aquela ao estádio do Boca Juniors de Buenos Aires – vale a pena para os fãs de futebol.
  7. BMW Headquarters – É uma atração e tanto! Existe o tour guiado pela fábrica da BMW e também a opção de conhecer o Museu da marca. As visitas não são muito rápidas, mas valem o seu tempo, especialmente para os entusiastas de carros, então prepare o seu dia, que poderá levar algumas horas.
Exposição no Museu da BMW - imperdível para os apaixonados por carros. (Foto: Danielle Mota.)

Exposição no Museu da BMW – imperdível para os apaixonados por carros. (Foto: Danielle Mota.)

Circuito de Museus de Munique

É algo parecido com a Ilha dos Museus de Berlim, mas há diversas galerias menores. Pesquise qual tipo de museu ou galeria você quer ir. Tem pra todos os gostos de tanto museu junto. Os principais estão a uma distância de 5 minutos um do outro, sendo eles:

  1. Alte Pinakothek – Obras até o século XVIII – Rivaliza com o Louvre. Tem Da Vinci, Rubens, Rembrandt e Ticiano.
  2. Neue Pinakothek – Segue a ordem cronológica da Alte Pinakothek, com obras a partir do século XIX. Destaques para Monet, Van Gogh e Cézanne.
  3. Städtische Galerie im Lenbachhaus – Arte moderna e pós-II Guerra.
O circuito de pequenos museus ocupa uma área da cidade que facilita programar a visita.

O circuito de pequenos museus ocupa uma área da cidade que facilita programar a visita.

As históricas cervejarias de Munique

Ir à Munique e não passar pelas cervejarias é a mesma coisa que ir ao McDonald’s e pedir salada! Pois é, é uma obrigação – e uma diversão junto. Todas as casas são no melhor estilo taberna, com mesas e bancos de madeira gigantes. Os lustres parecem do século XV e a iluminação escura mantém o ambiente medieval.

Os garçons e as garçonetes usam a roupa típica da Baviera e várias casas tem música ambiente (da Baviera, claro). Cada casa tem a sua cerveja especial, mas há cervejas de todos os tipos. Como os sabores são fortes, recomendo perguntar ao garçom pra trazer uma que mais te agrade. A seguir, as principais casas de Munique:

  1. Hofbräuhaus – a mítica cervejaria real da Baviera. A maior cervejaria é também a principal de Munique, além de ser um ponto turístico em si! Tem música ao vivo, um entra e sai frenético e disputa pra achar lugar. Detalhe… ao total, a Hofbräuhaus tem capacidade para 3.500 lugares.
  2. Zum Augustiner – O fato mais curioso é que a Augustiner faz a cerveja preferida do Papa Bento XVI. Ele era bispo de Munique e toda semana bebia a Augustiner Edelstoff. Quando chegou ao Vaticano, descobriu que essa cerveja tinha produção apenas local e não era exportada. Escreveu uma carta de próprio punho e, assim, a Augustiner envia 30 litros por mês à Santa Sé.
  3. Paulaner im Tal – a Paulaner é a mais famosa aqui no Brasil, porque consegue exportar alguns rótulos. Passando lá, recomendo que prove outras cervejas da marca, pra não ficar no mais do mesmo – vá direto ao gosto alemão.
  4. Schneider Weisse – As cervejas da Schneider são conhecidas pelos números, tipo promoção de McDonald’s – pelo menos ajuda a lembrar do schopp que você mais gostar pra pedi-lo outra ver! Fica em frente à Paulaner e bem próximo à Marienplatz.
  5. Löwe am Markt – É a cervejaria da Löwenbräu, outra marca com presença no Brasil. Mais uma vez, prove os rótulos mais afeitos aos bávaros!
  6. Ratskeller – Sim, é a cervejaria da prefeitura. Porque em Munique a cerveja é coisa tão séria que até a prefeitura tem a sua. E o mais curioso é que fica nos porões do prédio da prefeitura, com a entrada bem na Marienplatz.
Vai ter schopp, sim!

Vai ter schopp, sim!

Bate-e-volta desde Munique

Campo de Concentração de Dachau e o Castelo de Neuschwanstein

Para mais informações sobre como chegar e como combinar a visita ao Castelo de Neuschwanstein, leia o post próprio dele publicado aqui no Bilhete Premiado. É possível fazer um bate-e-volta desde Munique ou aproveitar uma viagem pela Rota Romântica para visitá-lo.

O tour para Dachau serve mais para quem não foi a Sachsenhausen e também não conhece Auschwitz. Se for o seu caso e você quer conhecer um campo de concentração, recomendo a visita guiada. Mais uma vez, indicamos a Sandemans, que faz um tour completo por € 22,00, incluindo transporte.

Salzburgo, Áustria

Um terceiro bate-e-volta interessante é conhecer Salzburgo, na Áustria. A viagem de trem dura 1h30 e a passagem custa cerca de € 22,00 (preços variam). Pra quem não sabe, Salzburgo é a cidade natal de Mozart e o centro histórico é patrimônio da Unesco.

O Castelo de Neuschwanstein, imponente no meio dos Alpes.

O Castelo de Neuschwanstein, imponente no meio dos Alpes.

Pra encerrar

Listamos os principais pontos turísticos de Munique. É claro que tem mais, mas com o nosso roteiro você não vai perder o must visit! Não deixe de provar as cervejas de todos os tipos – umas você vai gostar, outras certamente nem tanto. Ah, experimente a Radler, a cerveja com limão criada para os ciclistas da Alemanha.

Caso queira ler mais sobre a Rota Romântica, só clicar neste link.

E aqui pra reservar o seu hotel em Munique.

E quanto a você, leitor viajante, não deixe de compartilhar suas dicas e histórias de viagens pelo mundo! Escreva para o Bilhete Premiado e deixe a sua marca!

Imagem do Papa Emérito Bento XVI, antigo Cardeal de Munique,

Imagem do Papa Emérito Bento XVI, antigo Cardeal de Munique,

O prédio da BMW é uma atração em si. (Foto: Danielle Mota.)

O prédio da BMW é uma atração em si. (Foto: Danielle Mota.)

Um dos quatro leões que guarda a o Palácio Residência de Munique. Diz a lenda que se você tocar em 3 dos 4 escudos, retornará à cidade. Mas se tocar em 4 não mais retornará em sua vida. Na dúvida, toque apenas em 3 mesmo!

Um dos quatro leões que guarda a o Palácio Residência de Munique. Diz a lenda que se você tocar em 3 dos 4 escudos, retornará à cidade. Mas se tocar em 4 não mais retornará em sua vida. Na dúvida, toque apenas em 3 mesmo!

Pausa para descanso no Englischer Garten - e pausa para uma cervejinha também!

Pausa para descanso no Englischer Garten – e pausa para uma cervejinha também!

Homenagem à Michael Jackson na Maximiliansplatz de Munique.

Homenagem à Michael Jackson na Maximiliansplatz de Munique.

Jogo de xadrez tamanho humano nas ruas de Munique.

Jogo de xadrez tamanho humano nas ruas de Munique.

Show Buttons
Hide Buttons
%d bloggers like this: