O melhor de La Paz!

Compartilhe!

La Paz, uma das cidades mais altas do mundo (certamente a capital mais alta!), figura entre os destinos com programações intensas e que tomam o dia inteiro! Além do mais, é necessário se aclimatar à altitude paceña e ao clima seco e frio, o que nem sempre é uma tarefa fácil (leia aqui sobre o mal de altitude!).

O jeito é ler bastante e se informar sobre o que fazer, pra calcular quantos dias ficar por La Paz, contando, inclusive, com o tempo de aclimatação! Vamos dar uma passada geral sobre a cidade e indicar o melhor de La Paz pra você otimizar o seu tempo enquanto visita a capital boliviana.

La Paz vista do alto do Teleférico, o inovador meio de locomoção entre a parte baixa e a parte alta.

La Paz vista do alto do Teleférico, o inovador meio de locomoção entre a parte baixa e a parte alta.

A zona turística de La Paz

Tudo acontece nas redondezas da Calle Sagárnaga, uma rua no centro histórico de La Paz onde estão as principais operadoras de turismo, hotéis, mercados de rua e bares e restaurantes. A vida turística acontece por aqui. Não é um bairro rico, mas também não é miserável – é um lugar comum que reuniu turistas e operadores ao longo dos anos, perto, ainda, de pontos de interesse no centro histórico da cidade.

Pois bem, indico um hotel ali perto. Ficando nas redondezas da Sagárnaga, tudo será mais fácil. Se estiver com preguiça de pesquisar, vá logo à La Posada de la Abuela Obdulia, muito bem recomendado e já testado por nós.

Ônibus boliviano, velho e barulhento, com escapamento furado... uma verdadeira experiência local.

Ônibus boliviano, velho e barulhento, com escapamento furado… uma verdadeira experiência local.

A Calle Sagárnaga é a principal via turística do centro histórico de La Paz.

A Calle Sagárnaga é a principal via turística do centro histórico de La Paz.

Sobre a aclimatação e os passeios

Nos primeiros dias, escolha programas mais tranquilos e com altitudes mais baixas (Tiwanaku vai bem pra começar!). Deixe a estrada da morte e o Chacaltaya para os últimos dias em La Paz.

Fique nas ruas de La Paz no primeiro dia pra descansar e se aclimatar à altitude dos Andes. A Mafalda recomenda.

Fique nas ruas de La Paz no primeiro dia pra descansar e se aclimatar à altitude dos Andes. A Mafalda recomenda.

Principais passeios de La Paz

Esqueça alugar carro, mesmo que você fique vários dias na cidade. Não compensa… o trânsito é um caos e as estradas são malucas. Além disso, os passeios em grupo são baratos o suficiente pra não deixar o aluguel de carro valer a pena. Então, anote a lista dos principais:

  1. Centro histórico de La Paz. O melhor passeio pra se aclimatar é ficar no centro histórico de La Paz e fazer tudo a pé, com movimentações calmas e intervaladas. Os principais pontos estão concentrados nas imediações da Calle Sagárnaga. Veja aí os imperdíveis:
    • Mercado de las Brujas. Um mercado de cholas, que vendem milhões de coisas típicas e inimagináveis da Bolívia. Detalhe para os fetos de lhama, que dizem dar sorte e serem um amuleto indispensável na hora de edificar uma casa nova.
    • Catedral de Nuestra Señora de La Paz.
    • Museo de Coca – um museu dedicado à cultura da folha de coca.
    • PLaza Murillo e o Palácio Presidencial. A praça principal de La Paz, onde está situado o Palácio Presidencial.
    • Mi Teleferico – o teleférico de La Paz, que leva até à cidade de El Alto. Vale a pena conferir a linha vermelha.
  2. Sítio Arqueológico de Tiwanaku. Para o primeiro dia em La Paz, é o melhor programa porque não exige esforço físico. Tem todos os detalhes sobre Tiwanaku neste link.
  3. Estrada da Morte. Pra quem curte aventura com cenários incríveis. Também fizemos um post detalhado neste link.
  4. Chacaltaya. Melhor deixar para o último dia, quando já estiver acostumado com a altitude. A subida é pesada! Se informe mais aqui sobre Chacaltaya.
  5. Lago Titicaca. A visita ao Lago Titicaca pode ser uma oportunidade pra quem quer cruzar a fronteira entre a Bolívia e o Peru. Se esse não for o seu plano, fique apenas com a Isla del Sol, a maior do Lago. Aliás, o Titicaca é o lago navegável mais alto do mundo. Desde La Paz, há programas de bate-e-volta, mas a melhor coisa é se programar pra passar uma noite na Isla del Sol.
A Estrada da Morte e suas curvas que cortam os Andes bolivianos.

A Estrada da Morte e suas curvas que cortam os Andes bolivianos.

Restaurantes em La Paz

Nos arredores da Calle Sagárnaga, várias opções próximas e baratas atendem aos turistas. Atente-se sempre para o fato de que a comida em La Paz nem sempre é higiênica e muita gente passa mal. Não coma em barraca de rua. Indico alguns restaurantes já testados e seguros:

  1. Sol y Luna – Excelente opção de comida paceña! Não tenha dúvidas, vá ou de truta ou de lhama – ou volte no dia seguinte pra provar os dois pratos. Outra boa pedida é provar o bolinho de quinoa, o ingrediente que explodiu de sucesso no Brasil. Comer na Bolívia tem um gostinho diferente, claro! Pra acompanhar, uma cerveja Paceña, a mais famosa de La Paz.
  2. Café del Mundo – Boa opção com comida do mundo inteiro. Ponto pra decoração, que é um prato cheio para viajantes.
  3. Marrakech – Opção marroquina pra quem adora comida árabe, independe de onde esteja. Vale a pena provar o chá de hortelã e o sempre clássico grão de bico com pão sírio.
  4. Gustu – Ok. O Gustu não fica nos arredores da Calle Sagárnaga. Fica mais longe um pouco. Mas leia o que tenho a dizer. O chef, norueguês, escolheu a Bolívia pra fincar os pés. Inimaginável? Vale a pena conferir o relato do The Guardian sobre o Gustu. Não é barato, mas se você for fã de restaurantes, mande bala e faça reserva com antecedência.
  5. Cafe Banais – Outra boa opção pra comida local. Mais cara de café do que de restaurante. Bom pra uma pausa menos demorada durante o dia.
  6. Angelo Colonial – Opção nas redondezas da Sagárnaga com culinária local andina.
A carne de lhama do Sol y Luna com uma cerveja paceña pra acompanhar. Prato típico de La Paz.

A carne de lhama do Sol y Luna com uma cerveja Paceña pra acompanhar. Prato típico de La Paz.

A decoração do Café del Mundo - ponto alto para os viajantes que passam por La Paz.

A decoração do Café del Mundo – ponto alto para os viajantes que passam por La Paz.

La Paz em algumas palavras

La Paz é uma cidade feia, suja e com cara de poluída. É barulhenta, tem um trânsito caótico. Infelizmente, além de tudo isso, a Bolívia é o país mais pobre da América do Sul. A despeito de tudo isso, é interessante reparar na resignação do povo paceño (e bolivianos em geral).

A capital da Bolívia oferece uma imersão cultural sem igual na América do Sul. E observar, por poucos dias que seja, a vida dos paceños oferece uma boa oportunidade pra repensar o dia-a-dia.

La Paz vista da cidade de El Alto, a mais alta do mundo e a porta de entrada pra quem chega de avião.

La Paz vista da cidade de El Alto, a mais alta do mundo e a porta de entrada pra quem chega de avião.

Chola caminha pela Calle Sagárnaga, no Centro Histórico de La Paz - cena comum.

Chola caminha pela Calle Sagárnaga, no Centro Histórico de La Paz – cena comum.

Fora isso, os passeios de La Paz são incríveis – e cansativos. Mas todos, sem exceção, são extremamente recompensadores. Então, fique pelo menos 4 ou 5 noites em La Paz pra poder cumprir toda a programação sem atropelos.

Além da reflexão, saiba curtir o que a região oferece.

Reserve aqui o seu hotel em La Paz.

Para ler mais sobre a Bolívia, clique aqui.

E quanto a você, leitor viajante, não deixe de compartilhar suas dicas e histórias de viagens pelo mundo! Escreva para o Bilhete Premiado e deixe a sua marca!

Um típico casado de lã andino e um ótimo souvenir de La Paz pra levar pra casa.

Um típico casado de lã andino e um ótimo souvenir de La Paz pra levar pra casa.

Um dos pratos do Café del Mundo, bem elaborados e saborosos.

Um dos pratos do Café del Mundo, bem elaborados e saborosos.

O mercado de pulgas ao redor da Calle Sagárnaga - tem de tudo!

O mercado de pulgas ao redor da Calle Sagárnaga – tem de tudo!

Show Buttons
Hide Buttons
%d bloggers like this: