Roteiro de um dia em Sintra

Compartilhe!

Quando planejei minha viagem à Portugal, ouvi de dois residentes de Coimbra que Sintra pedia uns 3 dias pra conhecer bem o local. Pensei comigo o que uma cidade tão pequena poderia oferecer para 3 dias e vi que a maioria dos roteiros indica um bate-e-volta desde Lisboa ou uma diária – e apenas uma diária.

Devido à falta de tempo, resolvi ficar mesmo com o bate-e-volta desde Lisboa. Até digo que valeu a pena, mas certamente tenho a dizer que Sintra pede, sim, umas 3 diárias pra fazer tudo com calma e efetivamente curtir a cidade, especialmente no verão, porque é um dos refúgios dos moradores de Lisboa.

Roteiro de um dia em Sintra

Aqui no blog vamos deixar um roteiro de um dia em Sintra, que contemple o básico, ou seja, o Palácio da Pena, o Castelo dos Mouros e o Cabo da Roca, além, claro, de uma para no café A Piriquita para provar os famosos Travesseiros de Sintra. À Sintra, vamos lá!

O Cabo da Roca - o ponto mais ocidental da Europa continental. "Onde a terra se acaba e o mar começa."

O Cabo da Roca – o ponto mais ocidental da Europa continental. “Onde a terra se acaba e o mar começa.”

Como chegar a Sintra

  1. De trem – Os trens (ou comboios, como dizem em Portugal) saem da estação do Rossio e demoram 40 minutos. As passagens custam € 2,15 o trecho, totalizando € 4,30 ida e volta. É uma maneira bastante econômica e rápida de se chegar até Sintra. O ruim de ir de trem é que pra chegar ao Cabo da Roca terá que pegar o ônibus 403 (Autocarro 403), em frente à estação de trem. O trajeto demora mais 30 minutos e o intervalo entre as linhas é de cerca de 1 hora.
  2. De carro – Do centro de Lisboa até Sintra também leva cerca de 40 minutos, pra percorrer 33km. De Sintra até o Cabo da Roca são mais 30 minutos, por 18km, em uma estrada sinuosa e com pista simples. O trecho é tranquilo e bem sinalizado. Pra sair e para entrar em Lisboa pode ser um pouco complicado, mas nada que um GPS não resolva pra você.
  3. De excursão – Existem diversos tours de 1 dia inteiro, que percorrem o básico. Os valores variam, mas estão na média de € 60,00 por pessoa. O lado bom é que não há com o que se preocupar com transporte e outras logísticas e ainda há explicações históricas sobre os monumentos. O lado ruim é que o roteiro fica engessado.
O Palácio da Pena - uma mistura de estilos e de cores. Tinha tudo pra não ficar legal, mas o resultado final agrada aos olhos!

O Palácio da Pena – uma mistura de estilos e de cores. Tinha tudo pra não ficar legal, mas o resultado final agrada aos olhos!

O Castelo dos Mouros

O Castelo dos Mouros data do século X, durante a invasão árabe que ocorreu na Península Ibérica (de 711 a 1492 d.C.). Edificada no alto de uma colina de Sintra, a ideia era servir como uma fortaleza para defender o povoado de possíveis ataques.

Os árabes foram embora de Portugal, mas o castelo de Sintra continua lá – pelo menos as ruínas seguem de pé! Foram danificadas não só pelo tempo, mas também pelo terremoto de 1755. Com a retomada do controle da região pelos portugueses, o Castelo dos Mouros foi restaurado por diversos monarcas.

Hoje as ruínas lembram o que foi o castelo um dia. É interessante notar o formato nada linear do castelo. Pelo contrário, ele é todo sinuoso – as muralhas foram construídas de maneira a acompanharem a encosta. Ah, e aproveite a vista. Lá do alto da pra ver o mar e também o Palácio da Pena.

Castelo dos Mouros
Estrada da Pena,  2710
Aberto todos os dias
Das 10h às 17h (19h no verão)
Valor – € 8,00

O Castelo dos Mouros e a muralha sinuosa.

O Castelo dos Mouros e a muralha sinuosa.

Palácio da Pena

O Palácio da Pena é o símbolo máximo de Sintra e é um dos seus ícones mais recentes. O Rei D. Fernando II adquiriu o antigo  mosteiros dos Jerónimos de Nossa Senhora da Pena, em 1838. A partir daí, começou a edificação do Palácio da Pena.

Apesar de apresentar uma mistura bastante eclética de estilos, o resultado surpreende e fica agradável aos olhos. Pra se ter uma ideia, tem um pouco de gótico, de mourisco, renascentista e até o clássico português manuelino. Mas o resultado final agrada!

Ah, uma curiosidade! O primeiro chuveiro de Portugal está instalado dentro do Palácio, na sala do duche e massagem.

Palácio da Pena
Estrada da Pena, 2710-609
Aberto todos os dias
Das 9h45 às 19h
Valor – € 14,00. Há um adicional de € 3,00 pra subir e descer de ônibus da base do Palácio até a entrada. A pé, são cerca de 10 minutos de caminhada.

No ponto mais alto de Sintra repousa o seu maior ícone - o Palácio da Pena.

No ponto mais alto de Sintra repousa o seu maior ícone – o Palácio da Pena.

Combinando o Castelo dos Mouros e o Palácio da Pena

Ingressos combinados

É possível comprar ingressos combinados. Se combinar o Castelo dos Mouros (€ 8,00) com o Palácio da Pena (€ 14,00), o ingresso conjunto sai por € 19,86, quando deveria custar € 22,00. Parece pouco, mas toda a economia é bem vinda! E ainda te poupa o tempo de encarar uma segunda fila!

Chegando lá!

Pra quem está de carro, é possível estacioná-lo no alto das colinas. Mas não é o mais recomendado. É melhor deixar o carro no centro da cidade e subir de ônibus. A cidade disponibiliza ônibus turísticos do centro até lá. Então, pegue o ônibus (autocarro) da linha 434 – ele sai da estação de trens, mas também passa pra pegar mais turistas no centro da vila e depois segue para o Palácio da Pena e para o Castelo dos Mouros.

Subir de carro é possível, mas a estrada é íngrime, muito estreita, cheia de curvas e com ônibus turísticos subindo e descendo a toda hora. Existem vários ônibus e o custo é de € 5,00 por pessoa, ida e volta. Pra quem optar por ir de carro, são apenas 1,5km.

Lá no alto, visite primeiro o Castelo dos Mouros e, depois, o Palácio da Pena. É mais fácil e o ônibus pra retornar ao centro sai da entrada do Palácio. O percurso a pé entre os dois monumentos é simples e rápido, em apenas 10 minutos você já mudou do Castelo para o Palácio.

A Piriquita e os Travesseiros

De volta ao centro de Sintra, uma parada obrigatória e imperdível é no café A Piriquita – sim, o nome pode soar engraçado para nós, brasileiros, mas em Portugal não é nada demais! Saiba que é ali que são feitos os famosos travesseiros, os doces típicos de Sintra. Eu provei, confesso que não achei nada especial, mas sabor é um tanto quanto pessoal – a visita aqui acaba sendo mais pra experimentar o tal do travesseiro.

A Piriquita
Rua Padarias 1/7
Aberto das quintas às terças-feiras.
Das 9h às 22h

Cabo da Roca

E finalmente chegamos

Aqui… Onde a terra se acaba e o mar começa…

como bem disse Luís de Camões.

Eis o ponto mais ocidental da Europa continental! Fica fácil entender as razões pelas quais Portugal foi um grande descobridor das terras além da Europa!

No Cabo da Roca não há ingresso – é mais um ponto de contemplação – e vale a viagem. Além de ser um marco turístico, o cenário também é bem bonito. Pra chegar, veja no começo deste post as informações sobre ir de ônibus ou ir de carro (ou excursão). Indo de ônibus, fique atento apenas para não perder o horário de volta. E aproveite a vista daqui! A América está um pouco à frente!

O ponto mais ocidental da Europa continental, o Cabo da Roca está nas palavras de Luís de Camões.

Deixaremos um mapa pra você conferir o percurso de Lisboa até Sintra e depois até ao Cabo da Roca – não tem nenhum mistério!

Finalizando…

Sintra é um vilarejo mais do que especial. Pequeno, mas nem tanto! Pode enganar alguns achando que é apenas um destino de bate-e-volta. Se tiver tempo, recomendo pelo menos 2 dias pra explorar bem a região, incluindo Cascais. Se decidir por esticar mais de uma diária, inclua no seu roteiro o Palácio de Queluz, o Palácio Nacional de Sintra, a Quinta da Regaleira, o Museu do Brinquedo e, claro, alguma praia, especialmente se for no verão. Sintra tem muita coisa pra fazer!

Reserve aqui o seu hotel em Sintra.

E aqui o seu hotel em Lisboa.

Clique aqui para ler mais sobre Portugal.

E quanto a você, leitor viajante, não deixe de compartilhar suas dicas e histórias de viagens pelo mundo! Escreva para o Bilhete Premiado e deixe a sua marca!

Mais do que um ponto turístico, o Cabo da Roca é também um local com um cenário espetacular.

Mais do que um ponto turístico, o Cabo da Roca é também um local com um cenário espetacular.

O Palácio da Pena entre tons de azul, amarelo e vermelho!

O Palácio da Pena entre tons de azul, amarelo e vermelho!

As muralhas sinuosas do Castelo dos Mouros.

As muralhas sinuosas do Castelo dos Mouros.

Show Buttons
Hide Buttons
%d bloggers like this: