São Miguel dos Milagres e a Rota Ecológica de Alagoas

Compartilhe!

Com um nome pra lá de filosófico, São Miguel dos Milagres, no litoral norte de Alagoas, é destino certo para o descanso! Ouvi de uma amiga que era a polinésia brasileira e, bom, tive que ir conferir! Sendo sincero, é bem isso mesmo – com a diferença de que estamos há poucas horas de voo das principais capitais do Brasil.

O município de São Miguel dos Milagres, na verdade, faz parte de um conjunto maior, conhecido como a Rota Ecológica, ocupando uma parte da famosa Costa dos Corais e do litoral norte do Estado de Alagoas (A Costa dos Corais se estende de Maceió-AL até Rio Formoso-PE) .

A Rota Ecológica vai do município de Barra do Camaragibe até Japaratinga (que faz divisa com a famosa Maragogi). Tá perdido? Dá uma conferida no mapa abaixo!

Quer dizer que todo esse pedaço da costa faz parte da Rota Ecológica de Alagoas, junto com o município mais famoso, São Miguel dos Milagres. Assim, o trajeto engloba Barra do Camaragibe, São Miguel dos Milagres, Porto de Pedras e Japaratinga. Se você reparar bem no mapa, a BR-101, a principal rodovia do litoral brasileiro, está bem afastada da costa – o que ajudou a preservá-la do turismo predatório, dos grandes resorts e das excursões de turistas.

Além disso, há uma balsa que liga Porto de Pedras a Japaratinga, mas o GoogleMaps insiste eu não reconhecê-la quando traça seu trajeto. Ela dificulta a circulação de grandes grupos pela região. No mapa não dá pra ver, mas ela economiza 40 minutos do trajeto pela rodovia. Pode confiar e seguir reto entre Porto de Pedras e Japaratinga que dá certo!

A pequena balsa que cruza o Rio Manguaba e liga Japaratinga a Porto de Pedras.

A pequena balsa que cruza o Rio Manguaba e liga Japaratinga a Porto de Pedras.

Pousadas de Charme

Toda a Rota Ecológica é ocupada por pousadas de chame, daquelas que você poderia chamar de pequeno pedaço do paraíso! Nenhuma delas tem muitos quartos, o que garante privacidade e tranquilidade para os hóspedes, com serviço exclusivo em algumas delas.

Pesquise bem a sua pousada – é viagem com família ou casal? Aceitam crianças? Tem piscina? Tudo isso vai fazer diferença na sua hospedagem, porque a pousada que escolher será como uma base – ou melhor, um refúgio! A maioria delas inclui jantar na diária (quando não, oferecem restaurante a la carte), porque sair durante a noite é algo raro na região. Assim, pesquise com calma o que cada pousada oferece e tenha a certeza de que ela foi feita especialmente pra você!

A escolha da pousada na Rota Ecológica requer cuidados - ela será seu ponto de apoio para muitas coisas. No detalhe, gazebo da Pousada do Sonho.

A escolha da pousada na Rota Ecológica requer cuidados – ela será seu ponto de apoio para muitas coisas. No detalhe, gazebo da Pousada do Sonho.

De praia em praia

Qualquer que seja o seu destino de escolha, saiba que cada praia guarda sua peculiaridade – e pode ser que na mesma viagem você escolha mais de uma pousada para se hospedar mas, pra simplificar, ter uma base no trecho Barra de Camaragibe-São Miguel-Porto de Pedras e uma segunda base em Japaratinga ajuda bastante a conhecer toda a Rota Ecológica!

A ideia é simples. Alugando um carro ou contratando passeios, a divisa natural da estrada (a balsa) complica o deslocamento entre Japaratinga e a parte sul da Rota. Então, hospedando-se em qualquer dos destinos na parte sul, dá pra conhecer tudo com calma e sem pressa. Depois, é só mudar para uma pousada em Japaratinga e destrinchá-la por inteiro!

Jangadas de pescadores na praia da Laje, provavelmente a mais deserta da região. Na Rota Ecológica, cada praia guarda uma peculiaridade.

Jangadas de pescadores na praia da Laje, provavelmente a mais deserta da região. Na Rota Ecológica, cada praia guarda uma peculiaridade.

Quando ir?

O verão é a melhor estação, porque é a menos chuvosa. Evitar o inverno é uma boa (não vai fazer frio, mas pode chover e atrapalhar!). Na primavera e no outono podem ter dias chuvosos, mas que não devem atrapalhar. Se puder, escolha uma semana com lua cheia ou com lua nova, por causa da maior oscilação das marés.

No réveillon (Réveillon dos Milagres) ou no carnaval as pousadas lotam e a praia fica cheia. Fora desses feriados, a região é para descansar – eventualmente alguns carros nos feriadões ao longo do ano mas, no geral, o que predomina é mesmo a calma e o descanso!

O bar temporário da Praia do Marceneiro, montado para a temporada do Réveillon dos Milagres. Ano Novo e Carnaval são épocas datas para os baladeiros. (Foto: Carol Idehara.)

O bar temporário da Praia do Marceneiro, montado para a temporada do Réveillon dos Milagres. Ano Novo e Carnaval são épocas datas para os baladeiros. (Foto: Carol Idehara.)

Como chegar?

  • De carro.

De Maceió ou de Recife é perfeitamente possível alugar um carro e ir. Não há dificuldade em pegar a estrada correta. Em caso de dúvida, o GoogleMaps resolve! A dica essencial é quanto à balsa – Se a origem é Maceió e o destino é Japaratinga, esqueça a balsa e vá pela estrada do interior, como o Google indica.

Se a origem é Recife e o destino é Porto de Pedras, São Miguel dos Milagres ou Barra do Camaragibe, vale a pena pegar a balsa em Japaratinga (logo após passar Maragogi você deve seguir à esquerda, destino Japaratinga. Na bifurcação ande mais 11 km e estará na balsa. A balsa funciona até 21h. R$ 10,00 por carro).

Na alta estação a fila pode atrasar as coisas, razão pela qual pode ser aconselhável ir pela estrada do interior.

Principais distâncias

Aeroporto do Recife a São Miguel dos Milagres – 146km pela balsa
Aeroporto do Recife a Japaratinga – 134km
Aeroporto de Maceió a São Miguel dos Milagres – 111km
Aeroporto de Maceió até Japaratinga – 134km

  • De transfer.

As pousadas oferecem serviço de transfer para os hóspedes. É pago à parte (em média, R$ 400,00 ida e volta), mas oferece a comodidade de buscar no aeroporto e deixar na porta da pousada, sem maiores estresses ao longo do caminho. Você não terá a conveniência e a liberdade que um carro proporciona. Fora isso, o carro é dispensável. Uma caminhada e passeios de bugue resolvem o problema do deslocamento para conhecer as praias mais distantes de sua pousada.

Jangada antiga que virou decoração da Pousada do Sonho - "Vou morrer de saudade."

Jangada antiga que virou decoração da Pousada do Sonho – “Vou morrer de saudade.”

Panorama geral

A região é pra lá de deserta, mas isso não significa falta de segurança – ao contrário! Andar na praia é o programa principal de quem vai pra São Miguel dos Milagres ou qualquer outro dos vilarejos! Acredite em mim, se não for réveillon ou carnaval, é possível que você encontre com 10 pessoas em um intervalo de 2 horas – e isso será uma delícia.

Aproveite pra descansar o corpo e a mente – para apreciar o nascer do sol e para dormir cedo. Aproveite para entender sobre a tábua das marés, observar a lua e as estrelas. E que sirva também para curtir com calma quem quer que esteja com você, seja marido, mulher, filhos, irmãos, pais, amigos. Enfim, que seja uma viagem em que a calmaria e o tempo (que demora a passar) sejam seus maiores aliados! O destino é incrível!

Reserve aqui o seu hotel em São Miguel dos Milagres.

Reserve aqui o seu hotel em Japaratinga.

E quanto a você, leitor viajante, não deixe de compartilhar suas dicas e histórias de viagens pelo mundo! Escreva para o Bilhete Premiado e deixe a sua marca!

Verão em Porto da Rua, durante o ápice da lua nova - a água recua e o sol reina sozinho.

Verão em Porto da Rua, durante o ápice da lua nova – a água recua e o sol reina sozinho.

Jangadas desenham o cenário típico da Rota Ecológica.

Jangadas desenham o cenário típico da Rota Ecológica.

De jangada à caminho das piscinas naturais da Praia do Toque. (Foto: Carol Idehara.)

De jangada à caminho das piscinas naturais da Praia do Toque. (Foto: Carol Idehara.)

Rota Ecológica, a Polinésia Brasileira. Na foto, o pôr-do-sol na Praia do Boqueirão, em Japaratinga.

Rota Ecológica, a Polinésia Brasileira. Na foto, o pôr-do-sol na Praia do Boqueirão, em Japaratinga.

3 Responses

  1. carolbsb
    carolbsb 14/01/2015 at 5:03 pm |

    Morro de vontade de conhecer!!!

  2. Renata
    Renata 27/09/2016 at 3:31 pm |

    Oi! Estou indo para a Estalagem Caiuia no mês de outubro com meu marido e nossa bebê de 8 meses. Estou na dúvida se alugo um carro para conhecer outras praias ou se fico só na pousada e na praia próxima, já que irei com um bebê de colo. O que vc sugere? Att. Renata.

Comments are closed.

Show Buttons
Hide Buttons
%d bloggers like this: