Serra Catarinense: Urubici e São Joaquim

Compartilhe!

Florianópolis dá a fama à Santa Catarina, mas o estado tem muito mais do que belas praias e calor de verão. A Serra Catarinense é, em especial, um segredo muito bem guardado da região.

É ótima para aproveitar o frio do inverno – lá o brasileiro vê neve em casa e sente um frio digno da escandinávia. Mas também dá pra aproveitá-la no verão. Quem deixa as dicas das principais cidades de lá é o leitor e fotógrafo João Paulo, que esteve lá pra conhecer a discreta, mas estupenda, serra catarinense.

As famosas curvas da Serra do Rio do Rastro cortam a serra de Santa Catarina.

As famosas curvas da Serra do Rio do Rastro cortam a serra de Santa Catarina.


Um pouco sobre Santa Catarina

Santa Catarina é um Estado pelo qual sempre tive admiração. Parece que ali se chega mais próximo daquele conceito de capital social (bem sinteticamente, o conjunto de normas de conduta que promovem a confiança e a reciprocidade).

O ramo cooperativo representou, em 2014, 11% do PIB do Estado. Santa Catarina ocupa o terceiro lugar dentre os estados com maior número de cooperativas do Brasil. Os indicadores sociais estão entre os melhores do país, com destaque para a menor taxa de analfabetismo. Além disso, apresenta um setor industrial forte e pujante.

E todos esses bons indicadores se refletem nos pontos turísticos do Estado: na qualidade do atendimento, na riqueza da gastronomia (com muitos produtos oriundos de iniciativas de cooperativas) e no orgulho regional (genuíno e sem exagero). A eles se somam o clima mais frio e as belas paisagens, o que resulta num destino imperdível.

Florianópolis (com sua Jurerê no esquema ostentação, a Lagoa, a Praia Mole e as demais praias) é um parada obrigatória, especialmente no verão. Mas, o estado oferece mais opções. Uma delas é a Serra.

O Morro da Igreja e a Serra do Mar como cenário - um espetáculo de Santa Catarina.

O Morro da Igreja e a Serra do Mar como cenário – um espetáculo de Santa Catarina.

A Serra Catarinense: Urubici e São Joaquim

Destino ideal no inverno, a Serra Catarinense guarda paisagens imperdíveis, ótimas opções gastronômicas, excelentes vinhos, sucos orgânicos e, definitivamente, fotos incríveis.

Dentre as cidades da Serra, destaca-se a famosa São Joaquim (onde geralmente são registradas as mais baixas temperaturas do país) e a não tão conhecida, porém surpreendente, Urubici.

Urubici

A grande riqueza de Urubici (e olha que existem várias!) é o povo: extremamente hospitaleiro e muito orgulhoso das tradições. A cidade está rodeada de belíssimas araucárias e paisagens exuberantes.

A floresta de Araucárias forma a paisagem da Serra Catarinense.

A floresta de Araucárias forma a paisagem da Serra Catarinense.

Morro da Igreja e a Pedra Furada

Uma das paisagens incríveis é a encontrada no Morro da Igreja, cuja altitude é de 1.822 metros, de onde é possível avistar a Pedra Furada e vários cânions.

O Morro, apesar de localizado no Parque Nacional de São Joaquim, está muito mais próximo de Urubici do que da cidade que lhe dá nome. Todo o percurso até a Pedra Furada pode ser feito por carro, mas a entrada do Parque é limitada, devido às poucas vagas de estacionamento. No alto do morro estão localizadas as instalações do Segundo Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA II) da Força Aérea Brasileira.

Morro da Igreja
Rodovia SC-439, Km 30
Aberto todos os dias
Das 8h às 17h.

A entrada é gratuita, mas é necessário primeiro pegar a autorização junto ao ICMBio, na Av Felicíssimo Rodrigues Sobrinho, 1542 – Bairro Esquina – em Urubici. Uma autorização por carro, independente do número de pessoas. Sem essa autorização o carro não é liberado para entrar no Parque Nacional de São Joaquim. O IMCBio fica aberto das 08h às 12h e das 13h às 17h.

A Pedra Furada, no Morro da Igreja, certamente o maior ponto turístico de Urubici.

A Pedra Furada, no Morro da Igreja, certamente o maior ponto turístico de Urubici.

Serra do Corvo Branco

Imperdível também é a Serra do Corvo Branco. Somente a paisagem do trecho que liga Urubici à Serra do Corvo Branco já vale a viagem.

A foto mostra o maior corte de 90 metros na Serra e a estrada no meio. Trata-se do maior corte rodoviário trincheiro do país.

Serra do Corvo Branco
Rodovia SC-439, na ligação entre os municípios de Urubici e Grão-Pará.

A Serra do Corvo Branco tem o maior corte rodoviário trincheiro do Brasil.

A Serra do Corvo Branco tem o maior corte rodoviário trincheiro do Brasil.

Cachoeira do Avencal

Outra atração é a Cachoeira do Avencal. São 100 metros de queda livre com direito a um passeio de tirolesa para os mais aventureiros. O nome Avencal deriva da avenca, vegetação comum na região.

Parque Cascata do Avencal
Rodovia SC-430, km 43
Aberto todos os dias, das 10h às 17h
Valor – R$ 5,00
É possível se hospedar no local. Consulte tarifas no site.

A Cachoeira do Avencal é um dos atrativos de Urubici.

A Cachoeira do Avencal é um dos atrativos de Urubici.

Inscrições Rupestres

A Cachoeira fica próxima às Inscrições Rupestres. O sítio arqueológico fica no Morro do Avencal, e registra inscrições em rochas feitas por povos que habitaram a Serra há mais de  4.000 anos.

Do sítio de inscrições rupestres é possível enxergar a cachoeira, além de belos pomares de maçãs.

Inscrições Rupestres
Rodovia SC-430, km 05
Entrada gratuita

As inscrições rupestres de Urubici, vestígios de 4.000 anos atrás.

As inscrições rupestres de Urubici, vestígios de 4.000 anos atrás.

Onde comer em Urubici

Mas, depois de tantos passeios, bate aquela fome. E Urubici tem opções regionais que são deliciosas e reúnem simplicidade com sabor requintado.

Restaurante Casarão

O restaurante Casarão, além de super aconchegante e bem decorado, serve uma truta deliciosa a um preço absurdamente justo, a ponto de deixar os moradores das grandes cidades perplexos. O prato, acompanhado de um bom vinho ou sucos de uva ou de maçã, todos da região, é de deixar qualquer cliente com vontade de voltar sempre. O restaurante só abre para o jantar.

O Restaurante Casarão é uma das melhores pedidas para o jantar em Urubici - clima de montanha e comida deliciosa a um bom preço.

O Restaurante Casarão é uma das melhores pedidas para o jantar em Urubici – clima de montanha e comida deliciosa a um bom preço.

Canhambora Café

Para o almoço, a recomendação é o buffet do Canhambora Café, com destaque para o entrecot e a carne frescal (carne seca na sombra). Os amantes de carne vermelha vão se deliciar e pagar um preço, novamente, justíssimo. Destaque também para a torta de maça servida no Café.

Padaria Vó Maris

Para um lanche rápido, recomendo a Padaria da Vó Maris. O biscoito de coalhada é imperdível, assim como as empanadas e as tortas salgadas.

Os quitutes da Vó Maris são um restaurador de energia depois dos passeios por Urubici.

Os quitutes da Vó Maris são um restaurador de energia depois dos passeios por Urubici.

Posto Serra Azul

Ainda no quesito gastronomia, um evento à parte é o Posto Serra Azul. Recém reformado, ele conta com uma lanchonete cuja decoração é imperdível. No cardápio, um sanduíche de truta (super leve e delicioso), cervejas especiais e o melhor chocolate quente que já tomei na vida. Não deixem de ir.

O Posto Serra Azul, além de ser um local pra abastecer o carro, conta também com restaurante e uma opção pra tomar cervejas locais, chocolate quente e comer alguns sanduíches típicos da serra - a decoração é um show à parte!

O Posto Serra Azul, além de ser um local pra abastecer o carro, conta também com restaurante e uma opção pra tomar cervejas locais, chocolate quente e comer alguns sanduíches típicos da serra – a decoração é um show à parte!

São Joaquim

Conhecida por registrar as mais baixas temperaturas do país, e isso implica na possibilidade de neve nos meses de inverno, São Joaquim oferece mais do que apenas o frio. A cidade é também conhecida como a Capital da Maçã.

Detalhes do interior da Villa Francioni, a vinícola marco de São Joaquim.

Detalhes do interior da Villa Francioni, a vinícola marco de São Joaquim.

Cooperativa Sanjo

Uma das atrações é a Cooperativa Sanjo. Fundada em 1993, reúne anualmente, segundo informações do site da cooperativa, 78 cooperados, que produzem 34.000 toneladas de maçã a cada safra, além de uva, goiaba e mirtilo. Na entrada da sede da cooperativa há uma loja de conveniência onde o visitante pode adquirir maçãs desidratadas, sucos de maçã, com ou sem outras frutas, bem como vinhos e espumantes produzidos pela Cooperativa.

Aos interessados, é possível agendar uma visita pela Cooperativa, com direito a degustação de vinhos, espumantes e sucos. Os valores do ingresso, com direito a degustação, variam de R$ 5,00 a R$ 15,00, a depender dos produtos a serem degustados. Ao final, o valor é convertido em crédito para compras dos produtos na conveniência, com exceção dos sucos.

Cooperativa Sanjo
Av. Irineu Bornhausem, 677
De segunda à sábado.
Visitas guiadas com duração de 1h30, nos seguintes horários:
8h30 / 10h30 / 14h / 16h
Agendamento por telefone – +49-3233-0012 ou por e-mail: sanjo@sanjo.com.br
Valor – visita grátis, degustação de vinho varia de R$ 5,00 a R$ 15,00, revertidos em compras de vinhos e espumantes ao final.

Maçãs dominam o cenário por todo o ambiente da Cooperativa Sanjo - DNA de São Joaquim.

Maçãs dominam o cenário por todo o ambiente da Cooperativa Sanjo – DNA de São Joaquim.

Estação Experimental EPAGRI

É uma estação experimental de fruticultura, onde são realizadas pesquisas para aprimoramento do cultivo das frutas, principalmete a maçã. Além de interessante, o local apresenta uma bela paisagem, especialmente durante a safra da maçã (fevereiro a junho).

Estação Experimental EPAGRI
Rua João Araújo Lima, 102
De segunda à sábado
Das 8h30 às 17h30
Entrada franca

Villa Francioni

Imperdível!! Essa tradicional vinícola oferece excelentes vinhos e espumantes, além de um visual incrível, elegante e de extremo bom gosto. As visitas guiadas custam R$ 30,00 e explicam o processo de fabricação dos vinhos e espumantes, além da dar direito à degustação dos produtos. Ao final, o valor é convertido em créditos para compra. As reservas podem ser feitas online.

Villa Francioni
Rodovia SC 438, km 70
Visitas guiadas com duração de 50 minutos, nos seguintes horários:
Segunda a Sexta-feira: 10h / 11h / 13h30 / 14h30 / 15h30
Sábados, Domingos e Feriados: 10h / 11h / 13h30 / 14h30 / 15h30 / 16h30.
Valor – R$ 30,00, revertidos em compras de vinhos e espumantes ao final

Barris de carvalho da Villa Francioni - da França direto para São Joaquim.

Barris de carvalho da Villa Francioni – da França direto para São Joaquim.

Snow Valley

Local lindo no qual os visitantes com espírito de aventura podem experimentar a tirolesa (descida por um cabo de aço com 350 metros de comprimento), praticar arvorismo e fazer uma trilha linda recheada de cachoeiras. O local também oferece café colonial de 08h às 18 hrs, além de cabanas, chalés e camping para hospedagem.

Snow Valley
Rod. SC 438, Km 10
Aberto todos os dias
Das 8h30 às 17h30 (18h aos finais de semana)
Valor – varia de acordo com a atividade e com o pacote. Ligue com antecedência (+49-3233-3447) escreva para snowvalley@snowvalley.com.br

Onde comer em São Joaquim

Divino Grão

Uma excelente opção para lanche, café ou jantar é o Divino Grão. O local é extremamente aconchegante com mesas menores e algumas grandes para serem compartilhadas. As sopas e os sanduíches são extremamente gostosos. Um prato em especial é, literalmente, divino: penne com salmão ao molho de limão siciliano. O prato serve duas pessoas, é leve e muito saboroso. Recomendo!  Destaque também para os cafés especiais.

Pequeno Bosque

O Pequeno Bosque é o mais famoso restaurante da cidade. Não conseguimos ir porque o restaurante estava lotado. Na alta temporada, recomendo fazer reserva antes. O prato sugerido é a truta com crosta de pinhão.

Aliás, o pinhão, semente comestível das araucárias, é bastante popular na região. Um dos pratos regionais mais famosos é a Paçoca de Pinhão, que leva o pinhão triturado e carnes de porco e vaca moídas. Vale muito a pena experimentar.

O pinhão se faz presente na culinária da Serra Catarinense e é capaz de transformar o sabor da comida. Fica uma delícia!

O pinhão se faz presente na culinária da Serra Catarinense e é capaz de transformar o sabor da comida. Fica uma delícia!

Açougue Querência

Ainda no quesito comida, vale muito a pena provar o frescal. Se já o houver provado em Urubici, corra para o Açougue Querência (sem site) em São Joaquim para comprar essa carne congelada.

O Açougue Querência é o lugar pra comprar a carne frescal, típica da Serra Catarinense.

O Açougue Querência é o lugar pra comprar a carne frescal, típica da Serra Catarinense.


João descobriu há pouco tempo o prazer de viajar e, desde então, incorporou essa paixão na sua vida. O resultado? Transita agora entre lugares comuns e aqueles destinos nem tão comuns assim… e agora tem um desafio pra resolver. Como viajar com cachorros pra destinos inusitados! Mas isso já está em estudo.

Clique aqui para reservar o seu hotel em Urubici.

E aqui para reservar em São Joaquim.

E quanto a você, leitor viajante, não deixe de compartilhar suas dicas e histórias de viagens pelo mundo! Escreva para o Bilhete Premiado e deixe a sua marca!

A Serra do Corvo Branco ao entardecer.

A Serra do Corvo Branco ao entardecer.

Neblina começa a tomar conta da Pedra Furada.

Neblina começa a tomar conta da Pedra Furada.

Taças e mais taças da Villa Francioni, eleita a melhor vinícola do Brasil.

Taças e mais taças da Villa Francioni, eleita a melhor vinícola do Brasil.

A paisagem cortada por araucárias da Serra Catarinense.

A paisagem cortada por araucárias da Serra Catarinense.

A fila de carros para visitar a Pedra Furada - espera média de 1h a 1h30.

A fila de carros para visitar a Pedra Furada – espera média de 1h a 1h30.

O pôr-do-sol do inverno de São Joaquim - tons de vermelho e de amarelo sobre a serra catarinense.

O pôr-do-sol do inverno de São Joaquim – tons de vermelho e de amarelo sobre a serra catarinense.

A Cachoeira do Avencal - 100 metros de queda livre.

A Cachoeira do Avencal – 100 metros de queda livre.

Show Buttons
Hide Buttons
%d bloggers like this: