Tulum, o exato oposto de Cancún!

Compartilhe!

Te entendo se você diz que Cancún não é o seu destino. Você não gosta de agitação, dispensa compras, não tem paciência pra balada, não é fã de turismo de massas, não é muito chegado a festas e o american way of life não é bem o seu estilo. Pois é, então você está no lugar certo – entregue-se à Tulum, o exato oposto de Cancún!

Tulum é tudo o que Cancún não é! É provinciana, tranquila, feita para quem quer descansar, curtir uma praia mais vazia, ler um livro nas férias e de fato esquecer de agitação – a única coisa que as duas tem em comum é o azul do mar, tão transparente quanto aquele que você sempre sonhou!

O incrível azul de Tulum em frente às ruínas mayas. (Foto: Natália Rezende.)

O incrível azul de Tulum em frente às ruínas mayas. (Foto: Natália Rezende.)

As praias mais tranquilas de Tulum são as mais afastadas das ruínas, porque o acesso fica bloqueado pelos hotéis e pelos restaurantes. (Foto: Bernardo Aguilar.)

As praias mais tranquilas de Tulum são as mais afastadas das ruínas, porque o acesso fica bloqueado pelos hotéis e pelos restaurantes. (Foto: Bernardo Aguilar.)

Visão geral de Tulum

Basicamente, o melhor de Tulum está em uma única avenida, conhecida como Carretera Tulum-Boca Paila. Ela corta a praia e a floresta maya e segue em paralelo ao mar. A maioria dos hotéis está junto ao mar, com acesso direto e, algumas vezes, com praias privativas para os hóspedes. Do lado da floresta costumam ficar os restaurantes e alguma rara casa noturna, mas as vezes tem restaurante virado para o mar e hotel do lado da floresta também! Essa avenida segue por mais de 15km, toda margeada por hotéis e restaurantes.

O carro faz falta, mas não é essencial. As pousadas costumam oferecer serviços de transfer desde o Aeroporto de Cancún e pegar táxi na região costuma ficar uns 10 dólares por viagem, e sempre há a opção de alugar uma bicicleta. Sair do hotel, só se for pra comer ou encarar alguma baladinha, porque o maior atrativo de Tulum é, de fato, descansar e torrar na praia!

As praias de Tulum são tranquilas e não tem a muvuca básica de Cancún. (Foto: Natália Rezende.)

As praias de Tulum são tranquilas e não tem a muvuca básica de Cancún. (Foto: Natália Rezende.)

Vilarejo de Tulum

O vilarejo de Tulum está muito aquém do centro badalado de Cancún. Na prática, fica às margens da rodovia principal, a Carretera Cancún-Tulum. O comércio serve mais como ponto de apoio, mas tem alguns restaurantes, padarias, bancos, farmácias e algumas lojinhas. Tem tudo o que você vier a precisar! Mas não espere nada turisticamente organizado ou bonitinho. O filé de Tulum está mesmo é na orla dos hotéis. Vamos, então, falar sobre eles!

Como escolher o hotel em Tulum

  • A primeira coisa a saber é analisar se tem ar condicionado e se esse é um item essencial pra você. A maioria dos hotéis tem uma pagada zen e levanta a bandeira do ecologicamente correto – logo, muitos deles não terão ar-condicionado nos quartos. Se você faz questão, é bom verificar isso na hora de reservar pra não reclamar depois.
  • A segunda coisa é quanto ao local! Hotéis que ficam na orla tem acesso direito ao mar – e isso vai fazer diferença durante a sua estadia em Tulum. Ter uma estiradeira do hotel ou um ponto de apoio é essencial. Acredite! Ficar cruzando a rodovia não é difícil, mas cansa – e ficar levando as coisas toda vez que se vai à praia é bem chatinho. O melhor trecho para se hospedar vai do km 5 até ao km 10.
  • Terceiro! Verifique se o hotel tem restaurante ou se está bem servido de restaurantes ao seu redor. A maioria já inclui café da manhã, mas apenas isso. É bom saber se ele conta com restaurante no local pra almoçar ou pra jantar (ou mesmo pra pedir um drink durante o dia!). Não sendo esse o caso, confirme se há bons restaurantes nas proximidades.
  • Se o hotel disponibilizar bicicletas pra aluguel, ponto positivo! Bicicleta ajuda bastante a se mover pela orla sem precisar de carro ou de táxi. Inclusive pra pedalar até às ruínas de Tulum.
  • Piscina é um artigo de luxo. Água doce pode fazer falta, mas o mar é azul turquesa e tem aquela coloração incrível do Caribe! Um hotel com acesso direito à praia e uma ducha de água doce pode substituir a piscina, mas se você faz questão, não deixe de verificar isso também!
Não é qualquer hotel de Tulum que tem piscina - se faz questão, invista na pesquisa. (Foto: Bernardo Aguilar.)

Não é qualquer hotel de Tulum que tem piscina – se faz questão, invista na pesquisa. (Foto: Bernardo Aguilar.)

Ah, alguns dos hotéis mais badalados de Tulum:

  1. Papaya Playa Project;
  2. Kore Tulum Retreat & Spa Resort;
  3. Azucar Hotel Tulum;
  4. Be Tulum Beach & Spa Resort;
  5. Alaya Tulum by Ahau.

Por fim, não se preocupe com amenidades como TV à cabo, wifi ou outros aparelhos eletrônicos. Esqueça isso tudo (ou deixe pra Cancún!). Tulum não é pra essas coisas – é pra você ler um livro, refletir sobre a vida e, de fato, descansar e desconectar! Ah, e pra namorar bastante. É um destino perfeito para ir a dois.

Uma boa opção pra escolher hotel em Tulum é certificar que ele tem acesso direto à praia. (Foto: Natália Rezende.)

Uma boa opção pra escolher hotel em Tulum é certificar que ele tem acesso direto à praia. (Foto: Natália Rezende.)

Os melhores restaurantes de Tulum

A lista é grande. As opções aqui vão combinar uma cozinha moderna com pegadas regionais, como as da culinária mexicana ou peruana. Existem os básicos de influência italiana, mas sempre com o toque contemporâneo ou da cozinha fusion, aquela mistura de ingredientes exóticos! Como dá pra ver, a culinária vai ter aquela pegada gourmetizada, tudo isso em um ambiente pra lá de cool, sem muitas cerimônias, afinal, o clima é de praia!

Segue então uma lista com ótimos restaurantes de Tulum:

  1. Posada Margherita (italiano);
  2. Gitano (fusion cuisine);
  3. Casa Jaguar (Influência asiática, europeia e mexicana);
  4. Casa Banana (pegada argentina);
  5. Raw Love (vegano);
  6. Restaurare (vegano);
  7. Taqueria La Eufemia (mexicano pé na areia);
  8. Mivida (italiano);
  9. ARCA (À luz de velas, na floresta).
O excelente La Eufemia foge do estilo mais gourmetizado de Tulum e apresenta uma comida simples e de excelente qualidade. (Foto: João Paulo Resende.)

O excelente La Eufemia foge do estilo mais gourmetizado de Tulum e apresenta uma comida simples e de excelente qualidade. (Foto: João Paulo Resende.)

Passeios turísticos em Tulum

Se você escolheu Tulum ao invés de Cancún ou de Playa del Carmén, certamente seus programas não serão baladas sem fim e nenhum programa de turismo de massas. Entretanto, as ruínas de Tulum estão logo ali e, apesar de ser esse um programa turistão básico, visitá-las sem pressa, sem hora e sem compromisso com guia pode ser uma boa opção.

De resto, os principais programas se resumem a curtir o mar, ler um bom livro e aproveitar a sua companhia – seja ela seu cônjuge ou sua família.  Deixo uma pequena lista sobre o que fazer por ali! Tulum não é só praia, afinal!

  1. Visitar as ruínas mayas de Tulum. Uma das poucas cidades mayas à beira mar. Como está na mesma rodovia da maioria dos hotéis, é fácil chegar lá – e rápido. Sem guia, o passeio pode ser feito em um par horas. Perde-se pela riqueza da visita guiada, mas a visita pode ser feita no ritmo do viajante. Há um acesso à praia, em um trecho público que muita gente aproveita pra nadar e se refrescar (sim, o calor é de matar!). Aproveite para fazer excelentes fotos das ruínas com o mar ao fundo, em Chichén-Itzá e nos outros sítios arqueológicos você não vai conseguir;
  2. Conhecer a reserva natural de Sian Ka’an. A visita à reserva de Sian Ka’an é como aquelas aos parques ecológicos da Riviera Maya, mas aqui a pegada é totalmente ecológica mesmo. Não tem multidão, não tem muitas modificações na natureza e nada de alterar as formas naturais pela mão do homem. A experiência é muito mais verdadeira do que nos parques da Riviera. Aliás, a área de Sian Ka’an é patrimônio da Unesco e é a maior área protegida do caribe mexicano. Dentre as atividades, tem snorkel, contemplação ao sol, observação de aves e da fauna e flora local.
  3. Visitar as ruínas de Cobá. Elas não são tão conhecidas como Chichén-Itzá ou como as ruínas de Tulum, mas não deixam de ser uma opção pra quem ficará vários dias hospedado em Tulum. Saindo de Tulum, são apenas 30 minutos de carro.
  4. Visitar os vários cenotes da região. A península de Yucatán é recheada de cenotes – um rio submarino envolto por cavernas. Dizem que um dos mais bonito é o Gran Cenote, a 3,5km do centro de Tulum, na direção de Cobá. É possível ver vários peixes e tartarugas de água doce. Outra opção, um pouco mais distante, é o Cenote Dos Ojos, que são, na verdade, dois grandes cenotes conectados entre si. Está a 15 minutos do centro de Tulum no sentido Playa del Carmén. Ambos são um convite para mergulhos com cilindro ou apenas para passar um day-off na área.
O principal ponto turístico de Tulum, as ruínas mayas à beira mar. (Foto: João Paulo Resende.)

O principal ponto turístico de Tulum, as ruínas mayas à beira mar. (Foto: João Paulo Resende.)

Baladinhas de Tulum

São poucas. E são exclusivas! Mas a gente te ensina a chegar lá! A primeira coisa a saber é que as baladinhas nunca são muito divulgadas. O jeito é tentar descobrir no hotel ou com pessoas na praia, ou talvez em algum restaurante/bar de praia. Na semana, a Casa Jaguar costuma ter baladas às quintas. Já o Papaya Playa Project tem baladas aos sábados. Todas vão das 22h às 2h. Esqueça open bar e noites estilo show. Em Tulum, até a balada é light.

Vá preparado pra aguentar incenso a noite toda. É que a floresta é a casa dos pernilongos, então o incenso serve pra afastá-los do local. O cheiro é forte, mas resolve – e um pouco de repelente também não cai mal. Fora isso, divirta-se! Aproveite as poucas noites que Tulum tem a oferecer e saiba que tem um potencial pra serem mais proveitosas daquelas de Cancún ou de Playa del Carmén.

Pra encerrar!

Pessoal, acredito ter traçado o básico de Tulum. Qualquer dúvida, não deixe de entrar em contato com o Bilhete Premiado. É um destino incrível e pouco explorado pelos brasileiros, que se concentram mais em Cancún e em Playa del Carmén. Arrisque-se a conhecê-lo! Sabendo como funciona, tem tudo pra você não se arrepender!

Reconheço que Tulum tem, sim, um estilo diferente da viagem à Cancún, mas caso você goste dos dois estilos de viagem, pense em dividir a estadia por toda a Riviera Maya!

Antes de encerrar, fica uma dica especial da leitora Natália Rezende.

Vale a pena acrescentar que para fugir da muvuca tem que se afastar um pouco das ruínas, porque na praia que fica logo embaixo é super farofa!

Natália é autora dos posts sobre o Salar de Uyuni!

Clique aqui para ler todos os posts sobre o México.

E aqui pra reservar o seu hotel em Tulum.

E quanto a você, leitor viajante, não deixe de compartilhar suas dicas e histórias de viagens pelo mundo! Escreva para o Bilhete Premiado e deixe a sua marca!

Rusticidade é o nome que guia a cidade de Tulum. (Foto: Bernardo Aguilar.)

Rusticidade é o nome que guia a cidade de Tulum. (Foto: Bernardo Aguilar.)

Aí você transporta o conceito de borda infinita da piscina pra um infinity bed. (Foto: Bernardo Aguilar.)

Aí você transporta o conceito de borda infinita da piscina pra um infinity bed. (Foto: Bernardo Aguilar.)

A praia de Tulum é incrível e o mar, ah, o mar é azul! (Foto: Natália Rezende.)

A praia de Tulum é incrível e o mar, ah, o mar é azul! (Foto: Natália Rezende.)

Show Buttons
Hide Buttons
%d bloggers like this: